Tipos de saia de dança do ventre

A Saia é uma peça do vestuário mais utilizada por mulheres para cobrir apenas as pernas. Desde o princípio da história, a saia vem sendo usada pela humanidade devido ao seu modelo simples e sua grande utilidade. Tudo nela é variável, desde o comprimento ao material utilizado na sua confecção, dos adornos utilizados em sua decoração até sua forma.
De acordo com os padrões de uma época ou a moda, as saias podem ser mais compridas, mais volumosas ou mais justas.


Princípio
Devido a simplicidade de fabricação, não é de se admirar que mesmo depois dos sumérios, muitas outras civilizações utilizaram a modelagem da saia. No Egito Antigo e Império Romano também as saias também eram utilizadas, mas desta vez serviam para diferenciar as clases sociais, sendo que os homens usavam saias curtas e as mulheres saias longas Desta maneira, assim que este império se extinguiu, seus conquistadores começaram a absorver alguns de seus aspectos culturais, tais quais a vestimenta. 

A Saia é uma das peças fundamentais para a prática da dança do ventre e pode variar modelos, estilo e cor.
No século XX temos saias no estilo sereia e bem soltas retratadas.
Já no século XXI com o avanço da tecnologia nos tecidos e no cotidiano, juntamente com a troca de experiências, novos modelos de saias foram surgindo.
Alguns atelier colaboraram com este post cedendo detalhes e fotos de modelos de saias.


Atelier Iohanna Farel: saia godê dupla com babados na saia de cima. Tecido usado é o San Jan

Atelier Iohanna Farel: saia godê em 4 camadas, com barra feita com fio de nylon, dando a ilusão de um babado. Tecido usado San Jan e Musselina

Atelier Iohanna Farel:Saia tradicional gode duplo simples.




Atelier Cris Iglesias: Este modelo é criação e marca registrada do Atelier Cris Iglesias.
Composta de 3 elementos, esta saia compreende uma mini-saia, uma cauda em camadas e uma camada de organza. 

A cauda pode ser longa, como a preta, ou mais curta e com nylon, como na colorida. 

O terceiro elemento é camada em organza por cima, o que esconde a mini-saia, mas mantém a sua sensualidade.

Atelier Cris Iglesias: saia toda feita em renda Filé artesanal, e mais duas camadas de musseline. Esta renda filé não sofreu tingimento, e o colorido dela vem da cor das linhas com as quais ela foi trançada e rendada à mão. 

Atelier Cris Iglesias: Composta de 3 camadas em 3 tecidos diferentes: 1. Organza; 2. Devorê de seda; 3. Musseline

São vários modelos modernos novos que estão deixando as bailarinas loucas.
Mas vamos aos modelos básicos que a maioria das bailarinas usam e fácil de achar em qualquer atelier.

1º Modelo Básico: Saia Sereia

O tecido deve ser: no quadril com elastano (malha, por exemplo) ou elástico.

na parte solta: voal, crepe, cetin ou qualquer outro tecido de bom caimento.

Para as que se consideram com pouco quadril e bum bum, é só fazer a parte do quadril toda franzida com lastec que dará um bom volume.

Para quem quer disfarçar é só fazer a parte justa lisa e mais soltinha.

atenção para o comprimento de todas as saias independente do modelo: tem que cobrir o ossinho do tornozelo.


2º Moldelo Básico: Saia Godê

Tem duas aberturas (fendas) frontais. Costuma-se usar outra saia por baixo, respeitando as duas aberturas frontais. As cores e os tipos de tecidos podem várias muito, podendo ser com brilho, translúcidos, opacos e estampados. Muitas bailarinas utilizam duas saias sobrepostas, o que dá um efeito mais bonito com mais volume. Excelente para giros.

Agora que você tem vários modelos é só escolher a sua favorita, compor o seu figuro e sair dançando.

Postado por: Juliana Batista



Um comentário:

  1. Ameeei!♥ sao belos os modelos. .dificil tb drve ser a escolha da cor...

    ResponderExcluir

TEM MAIS ASSUNTO AQUI VEJA A LISTA...